• Bem-vindo/a Convidado

    O ForUMM/For-UMM é um espaço público on-line de debate de temas ligados aos veículos da marca UMM, aberto a todos os interessados que nele queiram participar de acordo com as condições especificadas em Termos e Regras – ver no fim da página.

    Sem registo, não terá acesso à totalidade da informação que consta nesta plataforma!

    Após o registo deverá apresentar-se à comunidade, seguindo as regras apresentadas no momento de se apresentar. Após a aprovação da apresentação estará pronto para participar no ForUMM/For-UMM em toda a sua plenitude.

    Junte-se a nós! Esta comunidade recebe com gosto quem quer participar.

    A Administração, ForUMM.

sobre a UMM..

Passarinho

UMMzão
Registo
3 Fev 2007
Mensagens
3.072
Localização
Portugal
Numa tentativa de organizar ficheiros antigos que tinha espalhados pelo comp***dor, descobri este texto, podem perder uns minutos a conhecer a gestação da marca UMM:

"Ainda o “futuro flop” de Sines não tinha começado o seu longo e triste caminho para o insucesso, constituia-se em Lisboa uma nova sociedade, denominada UMM-União Metalomecânica, Lda., com data de “nascimento” a 4 de Julho de 1977. O objecto da empresa era, nos termos da referida escritura, “a indústria metalomecânica, com o comércio e o fabrico de tudo que a essa indústria respeita...”, e conduziu a que já em 1978 tenham sido produzidos os primeiros veículos Todo-o-terreno nas versões CPE e CPL(23).
Tratou-se de facto de uma iniciativa muito voluntarista dos irmãos José Manuel e João Maria Baptista da Silva, associados a elementos do Grupo Espírito Santo que, liderados pelo Dr. Manuel Ricardo Pinheiro Espírito Santo Silva, entenderam apoiar o lançamento de um veículo de nicho que, se devidamente apoiado pelas autoridades nacionais gestoras de frotas públicas, poderia ter sido um efectivo sucesso. Com efeito, a UMM, União Metalo-Mecânica, Lda, constituída como se disse em 1977 lançou no mercado, nos cerca de 15 anos de actividade no domínio da construção e montagem de veículos Todo-o-Terreno, cerca de 25 000 unidades(24) . Qualquer das viaturas que produziu – inicialmente os modelos CPE e CPL, seguidos do ALTER I e finalmente daquele que mais aceitação teve, o ALTER II – cumpriu minimamente os propósitos do respectivo conceito, devendo-se o seu menor êxito e o seu insucesso final (cerca de 1995) – por um lado – ao tradicional alheamento que as
autoridades nacionais (responsáveis por aquisições frotistas de grandes séries) revelam relativamente às produções nacionais. Verifiquem-se por exemplo as viaturas que equipam as forças armadas dos diversos países europeus e de imediato ressalta a prioridade e preferência concedida às de produção local, mesmo que de marca estrangeira. Mas, existindo marca nacional, em nenhum caso se encontra essa viatura arredada das frotas nacionais das forças armadas ou das polícias e outros entes públicos. Tal aconteceu também com a UMM que chegou a equipar o Exército, a G.F., a GNR e até mesmo a EDP. Mas nem os restantes ramos das forças armadas tiveram o mesmo pendor, nem a prática prosseguiu, embora a viatura mantivesse (e até melhorasse) as características funcionais e de manutenção que aconselhavam a continuidade da sua utilização.
Por outro lado, modificações drásticas no pacto social, com afastamento das entidades que emprestavam à marca uma elevadíssima credibilidade, aliadas à prevista alteração da motorização da viatura, e à negociação infeliz (com o Ministério da Indústria e Energia) de um projecto em que o respectivo licensor – ou simplesmente “parceiro de mecânica” – era ocluso (ou desconhecido), conduziram a UMM para a situação de inactividade (ou quase) em que se mantém há anos. Por se ter falado em credibilidade, deverá acentuar-se que as viaturas foram inicialmente produzidas e montadas nas instalações da MOVAUTO (que encerraram em 1992), utilizando sempre otorizações Peugeot, marca representada em Portugal pela MOCAR, organização comercial de grande capacidade e projecção que é possuída pelo Grupo económico já referido. Mas a produção chegou a ser efectuada quer na MOVAUTO, quer em Vendas Novas, nas instalações industriais da Baptista Russo, onde os últimos veículos foram montados após o encerramento da MOVAUTO. As versões CPE, CPL e Alter I dispunham de motor atmosférico e apresentavam linhas muito duras e pouco aerodinâmicas( 25), que haviam de “adoçar” com uma maior utilização da estampagem no ALTER II, em 1988, viatura onde são também introduzidos a direcção assistida, os travões de disco e a motorização aspirada. O ano de 1992 deverá ter apresentado o pico máximo da produção, com 2300 veículos, e 1993 é o palco das últimas montagens, com cerca de 300/500 ALTER II. A separação dos interesses do núcleo familiar Baptista da Silva do Grupo Espírito Santo (via MOCAR), originou ainda, com liderança deste último, o lançamento de um modelo metálico em dimensões naturais e de um protótipo completo do ALTER IV, viatura modernizada que não chegou a entrar em produção.
O núcleo familiar Baptista da Silva titula uma candidatura ao Programa de Projectos Mobilizadores do PEDIP II, com vista à recuperação da produção da viatura, ensaiando um projecto de engineering de componentes em cooperação com o INETI e os respectivos fornecedores.
Este projecto, pesem embora as suas vicissituides e o seu relativo insucesso, deveria constituir um caso para estudo, por ser demonstrativo do completo alheamento das autoridades nacionais (industriais e outras) relativamente a uma iniciativa meritória a todos os títulos, relativamente à qual nunca foi desenhada superiormente uma política de preferência que viabilizaria a existência e a perenidade de uma viatura nacional catalisadora de actividades interessantes de I,D & D, nomeadamente.

(23) CPE, modelo com “porta estreita” ; CPL, idem, com “porta-larga”. (24) Os elementos históricos de mercado são os apresentados pela Empresa. Entidades independentes situam essa cifra em pouco mais de metade - 15 000 viaturas, no máximo.
(25) A “carroçaria” do UMM era caracterizada, até ao ALTER II, pela ausência de peças de grande dimensão estampadas, utilizando sobretudo a calandra e a quinadeira na sua enformação.

Morada:
ESTRADA DO CEMITERIO NOVO - CERRO DA MURTA
2745 QUELUZ
Tel. 21.4345300 / Fax. 21.4
[email protected]
Link para a empresa www.umm.pt"

Cumprimentos


 

I AM UMM

UMM
Registo
27 Jan 2009
Mensagens
1.582
Localização
-
Boas,

Trata-se de um excerto dum documento de trabalho denominado por "História do Sector Automóvel em Portugal (1895-1995)" de Luís Palma Féria, publicada pelo GEPE - Gabinete de Estudos e Prospectiva Económica do Ministério da Economia em 1999

Aqui fica o link - http://pt.scribd.com/doc/14432826/Historia-do-Sector-Automovel-em-Portugal-por-Luis-Palma-Feria

E já agora fica aqui uma publicação mais recente que dedica um capitulo à indústria automóvel em Portugal, com uma síntese relativa à história da UMM baseada no documento acima -» http://www.fiequimetal.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=910&Itemid=1

O link directo para o capítulo 6 -» http://www.fiequimetal.pt/images/st...studoSectores/EstudoSectorProj_Parte2Cap6.pdf

cUMMprimentos,
 

jbraganca

UMM
Registo
1 Mai 2006
Mensagens
427
Localização
-
quote:Originally posted by I AM UMM

Boas,

Trata-se de um excerto dum documento de trabalho denominado por "História do Sector Automóvel em Portugal (1895-1995)" de Luís Palma Féria, publicada pelo GEPE - Gabinete de Estudos e Prospectiva Económica do Ministério da Economia em 1999

Aqui fica o link - http://pt.scribd.com/doc/14432826/Historia-do-Sector-Automovel-em-Portugal-por-Luis-Palma-Feria

E já agora fica aqui uma publicação mais recente que dedica um capitulo à indústria automóvel em Portugal, com uma síntese relativa à história da UMM baseada no documento acima -» http://www.fiequimetal.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=910&Itemid=1

O link directo para o capítulo 6 -» http://www.fiequimetal.pt/images/st...studoSectores/EstudoSectorProj_Parte2Cap6.pdf

cUMMprimentos,

Bom dia!

Muito bem, citar as fontes para que se saiba de onde é que as coisas vêm! E para que mais facilmente se saiba para onde ir!...

cUMMprimentos

www.rodasdeviriato.blogspot.com - O mundo sobre rodas em Portugal
 

tutu

UMM
Registo
23 Mai 2011
Mensagens
365
Localização
Portugal
Muito bom Passarinho!!!!Não tinha ideia de que foram feitas tantas unidades UMM, pensei que só tivessem sido construidas 10000!

Tenho apenas 13 anos, mas já sei uma coisa: Quero ser UMMista!
 

Anunes

UMM
Registo
11 Out 2010
Mensagens
165
Localização
-
Deixa-me pena ver como é que as coisas acabam! E que por sinal não teve um final feliz!
É a ler documentos destes que fico com um sentimento estranho de amor-ódio. Amor por saber que já fomos (Portuga) capazes de colocar no mercado um veiculo totalmente produzido cá e ódio por ver que nenhum filho da P*+a de primeiro ministro ou presidente da republica foi capaz de até hoje escorrer da cabeça que é urgente investir num sector destes, para dinamizar a economia portuguesa.
Enfim, onde andas tu Vasco da Gama?
Um abraço a todos.

Amândio Nunes
 

PedroUMM

UMMzão
Registo
31 Mar 2006
Mensagens
3.236
Localização
-
quote:Originally posted by I AM UMM

Boas,

Trata-se de um excerto dum documento de trabalho denominado por "História do Sector Automóvel em Portugal (1895-1995)" de Luís Palma Féria, publicada pelo GEPE - Gabinete de Estudos e Prospectiva Económica do Ministério da Economia em 1999

Aqui fica o link - http://pt.scribd.com/doc/14432826/Historia-do-Sector-Automovel-em-Portugal-por-Luis-Palma-Feria

E já agora fica aqui uma publicação mais recente que dedica um capitulo à indústria automóvel em Portugal, com uma síntese relativa à história da UMM baseada no documento acima -» http://www.fiequimetal.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=910&Itemid=1

O link directo para o capítulo 6 -» http://www.fiequimetal.pt/images/st...studoSectores/EstudoSectorProj_Parte2Cap6.pdf

cUMMprimentos,


Esse projecto tem um bocadinho de mim, embora a minha contribuição tenha sido dada numa outra área de actividade económica.

Também acho que era muito bom certos tipos saberem o que é e o que representa a FIEQUIMETAL.



Free2UMM
 
Top Inferior